Quarentena X Saúde Mental: o que fazer em caso de síndrome do esgotamento emocional?

O isolamento social despertou muitos sentimentos nas pessoas, inclusive a Síndrome do Esgotamento Emocional. Confira mais a respeito a seguir!

Como você está se sentindo nesta quarentena? O novo coronavírus além de causar uma grande pandemia, também proporcionou consequentemente outros riscos à saúde. Isso porque o isolamento social para tentar conter o avanço da doença gerou reflexos também na saúde mental de milhares de pessoas.

Por esta razão, é importante entender que estamos passando por um período onde não devemos apenas cuidar de nossa saúde física, mas também ficarmos de olho na Síndrome do Esgotamento Emocional e outras doenças psicológicas.

Sendo assim, vamos discutir um pouco sobre a Síndrome do Esgotamento Emocional neste artigo e refletir um pouco mais a respeito. Acompanhe com a gente:

Quarentena X Saúde Mental

São muitas preocupações, medos e inseguranças vindas junto de uma nova rotina. O isolamento, inclusive, tem despertado inúmeros sentimentos nas pessoas, destacando os sintomas de ansiedade e depressão.

Essa situação requer bastante atenção. Afinal, os desequilíbrios emocionais e abalos psicológicos aumentam a probabilidade de se desenvolver outras doenças, estando assim o corpo e a mente em circunstâncias vulneráveis.

O caso coronavírus

Um novo vírus surgiu e abalou o mundo inteiro. Drasticamente, pessoas de diversos países tiveram que mudar suas rotinas para que a disseminação fosse controlada, e a partir disso muitas consequências foram identificadas.

O medo em relação à saúde, ao futuro e à dificuldade de adaptação surgiu em milhares de pessoas. De acordo com especialistas, os quadros de ansiedade que antes eram de 8,7% passaram a 14,9% da população. Quanto à depressão, de 4,2% aumentou para 8% nos meses de ápice da doença.

Sabemos que todos os humanos sempre passaram por problemas. Mas, existe um limite de estresse que conseguimos aguentar de forma saudável. Dessa forma, quando uma pessoa passa por uma carga muito alta de estresse constantemente, deixando-a sempre à beira do seu próprio limite, surge a Síndrome do Esgotamento Emocional.

A Síndrome do Esgotamento Emocional

Como o psicológico está frequentemente sendo estimulado, a pessoa acaba ficando cansada mentalmente. Isto é, as milhares de cobranças e atividades e ainda outros fatores, como o medo e as angústias provenientes do isolamento pesam também em nosso estado de espírito e no nosso corpo.

Cada indivíduo reage de forma diferente às suas emoções. Da mesma maneira, a Síndrome do Esgotamento Emocional surge por meio dos mais variados “estopins”, e isso mexe com o nosso cérebro.

Estamos falando de níveis altíssimos de hormônios que ele libera em situações estressantes, como a adrenalina, por exemplo. Ademais, tudo isso consecutivamente provoca ao organismo certa instabilidade.

Procure ajuda!

Todo mundo se sente cansado, ansioso ou estressado. Isso é completamente normal. Em momentos complexos como uma pandemia, é ainda mais.

Entretanto, é necessário prestar atenção caso esses sentimentos passem a se tornar rotineiros. Por exemplo:

  • a pessoa sempre se sente cansada;
  • mesmo conseguindo dormir, não descansa;
  • não tem energia para realizar suas atividades;
  • paz é algo que parece distante;
  • está sempre prestes a “estourar”.

Se a sensação é a de que não está dando conta das suas coisas, mesmo em pandemia, a melhor solução é procurar ajuda! Quando não conseguimos enxergar a saída, a ajuda de um profissional pode fazer com que você encontre o equilíbrio de maneira mais rápida.E, precisando de orientação para o seu ambiente corporativo, entre em contato com a gente!

COMPARTILHE: