Serotonina, endorfina, dopamina e ocitocina: o que são hormônios da felicidade?

Os hormônios da felicidade são neurotransmissores que dão a sensação de bem-estar em nosso organismo. Saiba mais a seguir!

Você, provavelmente, já ouviu falar sobre os hormônios da felicidade, não é mesmo? Antes de tudo, é bom entender que estamos falando de neurotransmissores que geram em nosso corpo aquela sensação de alegria e bem-estar. 

Dependendo da situação que estamos vivenciando no momento, principalmente praticando atividades físicas, meditando ou quando passamos por dores extremas, liberamos estes hormônios

Vamos conhecer um pouco mais sobre eles? Acompanhe com a gente:

Hormônios da felicidade e suas funções

Podemos dizer que os hormônios mais importantes que liberamos são:

  • serotonina;
  • endorfina;
  • dopamina;
  • ocitocina.

Eles atuam transportando mensagens químicas, incitando e também nivelando os sinais que os nossos neurônios, células nervosas e outras, dão em nosso corpo. Quando liberados, de acordo com as suas características, os neurotransmissores passam por entre as células e se ligam ao próximo neurônio, fazendo com que seja estimulado ou retraindo este neurônio que o recebe.

Mas, não apenas provocam sensações, como as de alegria e bem-estar citadas anteriormente. Estes hormônios também são responsáveis por provocar em nosso corpo, alterações na frequência cardíaca, no apetite e no sono

Confira um pouco mais detalhes sobre os hormônios da felicidade nos próximos parágrafos:

Serotonina

Este neurotransmissor se situa no sistema nervoso central (SNC), no trato gastrointestinal e também nas plaquetas. Por mais esquisito que isso possa parecer, grande parte da serotonina que é liberada no nosso organismo é produzida pelo intestino!

Ela auxilia no equilíbrio do humor, no apetite, na libido, no sono, na memória, na temperatura corporal e até na nossa capacidade de aprendizagem. Inclusive, nossos movimentos peristálticos, nossa circulação sanguínea e nosso sistema cardiovascular são também atingidos por estes hormônios de forma benéfica.

Quando você cuida de si, toma banho de sol, medita ou ingere 5-HTP, você está estimulando a produção de ocitocina em seu organismo.

Dopamina

Sabe aquela sensação de realização? A dopamina é aquele hormônio que despertamos quando completamos nossas tarefas. Por isso, ela participa ativamente no controle dos nossos movimentos, na hora de aprendermos coisas, no momento em que fazemos cognições e lembramos de algo ou alguém, etc.

Aquele prazer que sentimos é como uma recompensa que nosso cérebro nos dá. Algumas drogas, inclusive, estimulam a sua produção e, por esse e outros fatores, acabam sendo muito viciantes.

Podemos estimular a produção de dopamina atingindo nossas metas, praticando exercícios físicos, fortalecendo nosso sistema antioxidante e meditando!

Endorfina

Em situações de pico de estresse ou de dor, este é o hormônio que produzimos e liberamos em nosso organismo. Isso porque a endorfina funciona como um analgésico.

Ela é responsável por nos fazer sentir menos incomodados ao ligar-se com algumas de nossas células nervosas. Também faz com que tenhamos mais controle do nosso corpo perante situações de estresse

Uma informação interessante a respeito da endorfina é que muitos pesquisadores acreditam que ela pode ser extremamente benéfica para diminuir o crescimento de possíveis células cancerígenas. Não bastasse isso, ela também é apontada como um hormônio com alto potencial de equilibrar a produção de outros hormônios necessários em nosso corpo.

Para estimular a endorfina em nosso corpo, é necessário tomar banhos gelados ocasionalmente, fazer acupuntura, exercícios físicos intensos, dormir bem, tomar sol e se divertir com quem você gosta. Também é possível produzir alimentando-se de coisas gostosas, mas, principalmente de chocolate, pimenta, aveia, sementes de abóbora, sementes de girassol e alface.

Ocitocina

A ocitocina é quem te deixa com aquela sensação de calma, segurança e com menos ansiedade. Também conhecida como “o hormônio do amor”, há quem diga que existe uma relação enorme entre a nossa saúde sexual e a ocitocina.

Veja só: até na hora do parto ela é liberada. A ocitocina é quem libera na mãe o estímulo das contrações e para que ela libere pela primeira vez o leite materno.

Outra curiosidade a respeito da ocitocina é que existem estudiosos que apontam como estimulador do “esquecimento” de situações ruins, além de aprimorar o processo de informações mais relacionadas ao social.

Sabe como produzir ocitocina? Dê um abraço bem apertado em quem você gosta, tenha relações sexuais, tome sol e relaxe. Você também pode ingerir o hormônio em gotas ou spray nasal, se preferir/precisar. Não esqueça que todo medicamento deve ser ingerido apenas sob orientação médica, ok?Gostou de conhecer um pouco mais sobre os hormônios da felicidade? Talvez seja a hora de procurar ajuda profissional. Sendo assim, precisando de orientação para o seu ambiente corporativo, entre em contato com a gente!

COMPARTILHE: